Congresso Ibero-Americano de Suinicultores (OIPORC) de 21 a 24 de Junho em Évora

É objectivo da organização reconstruir as memórias afectivas e culturais junto da população da cidade de Évora e dos concelhos limitrofes, ao relembrar uma importante actividade económica e social da região” diz Joaquim Dias, presidente da Comissão Organizadora da OIPORC.

José Ernesto Oliveira e Joaquim Dias durante a apresentação da OIPORC

Os 500 congressistas presentes em Évora, muitos deles oriundos do estrangeiro, irão debater o futuro desta fileira económica, numa altura em que o sector atravessa uma com enormes dificuldades face ao inusitado e elevado preço das matérias-primas para o fabrico das rações, que aumentou 3o% em seis meses, com o consequente agravamento do custo de produção.

“O sector tem perdido competitividade no mercado nacional e internacional”, garante a organização, acrescentando que os temas em análise neste congresso “serão de grande oportunidade e importância numa perspectiva futura da carne de porco”.

Fonte da Federação Portuguesa de Associações de Suinicultores (FPAS) explica que neste momento o grande problema dos suinicultores é de carácter financeiro, havendo “graves problemas de tesouraria para fazer face aos compromissos de cada um”.

Entre as propostas para o sector, a federação exige a suspensão imediata e transitória da cobrança da taxa SIRCA “e a expansão às médias empresas agro-alimentares dos pagamentos a 30 dias de produtos perecíveis por parte das grandes superfícies aos seus fornecedores, o que permitiria que a indústria, recebendo mais depressa, pudesse pagar mais cedo os porcos aos suinicultores”.

Fonte: Semanário Registo (16 de Junho de 2011) pág. 14

Anúncios

Hoje Mega churrasco gratuito em Évora!

Em altura de Santos Populares, Évora será anfitriã de um mega churrasco gratuito, hoje a partir das 19h00 no Largo 1º de Maio. Mais de 800 quilos de febras, 4000 pães alentejanos, da Panificadora Central Eborence e 400 litros da Fundação Eugénio de Almeida, serão oferecidos à população num evento que pretende reforçar a excelência da carne de porco, uma das mais utilizadas na gastronomia alentejana. Esta iniciativa está integrada no Congresso Ibero-Americano de Suinicultura (OIPORC), que de 21 a 24 decorre em Évora, com organização da Federação Portuguesa de Associações de Suinicultores (FPAS).

Fonte: Semanário Registo (16 de Junho de 2011) pág. 14

Sugestão: Visite o Parque Natural da Costa Vicentina

Resultado da sua posição geográfica, diversidade de paisagens e reduzida pressão humana, a Costa Sudoeste portuguesa alberga um património natural riquíssimo, cuja conservação constitui uma das mais importantes justificações para a criação do Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina.

Falésias marítimas, praias, dunas, matos litorais, charnecas e vales fluviais, são alguns dos habitats onde ocorrem plantas e animais, cuja sobrevivência a nível nacional e internacional está dependente deste Parque Natural. Particularmente relevantes são algumas espécies que restringem a sua área de distribuição mundial ao sudoeste português.

Pela sua situação geográfica única e pela manutenção de um estado de conservação natural invejável quando comparado com outras áreas do país, pode ainda observar-se na área do PNSACV uma diversidade florística e faunística incomparável a outras áreas de Portugal.

Fonte: http://members.chello.nl/basiliod/jamila/Paginas_PT/Aljezur/pt_natureza.htm

 

Música: Concerto do festival Terras sem Sombra “aproxima” Gubaidulina e Bach em Grândola

A compositora russa Sofia Gubaidulina e do compositor alemão Bach, no quar violoncelista Irene Lima e o acordeonista Pedro Santos interpretam sábado, em Grândola, obras dto concerto do Festival de Música Sacra do Baixo Alentejo “Terras sem Sombra”.

O concerto “Leste/Oeste: Sofia Gubaidulina e J. S. Bach na convergência do indivíduo e do absoluto” vai decorrer às 21:30 na Igreja Matriz de Grândola.

Segundo a organização do festival, o programa “pouco vulgar” do concerto vai “aproximar” Sofia Gubaidulina e Bach, através de “um repertório explorado com sensibilidade e virtuosismo” por Irene Lima e Pedro Santos, dois músicos que fazem parte da “elite” de intérpretes portugueses que se projetaram numa carreira internacional de “primeira ordem”.

O programa do concerto inclui três momentos da obra “As Sete Últimas Palavras de Cristo na Cruz” de Sofia Gubaidulina, compositora que “revolucionou a música religiosa nos finais do século XX”, e duas “suites” para violoncelo de Bach, a n.º 1 em sol maior e a n.º 2 em ré menor.

No programa, o “encontro” entre o sagrado e o profano surge como “uma espécie de suspensão do tempo e do espaço, unindo duas tradições musicais europeias, a oriental e a ocidental, numa continuidade espiritual soberba, que apela ao reencontro interior mais profundo”, sublinha a organização.

O festival “Terras sem Sombra”, promovido pelo Departamento do Património Histórico e Artístico da Diocese de Beja, decorre até 09 de julho, com concertos em igrejas históricas do Alentejo e ações associadas à biodiversidade alentejana nas manhãs dos dias a seguir aos concertos.

A manhã de domingo inclui uma ação dedicada à salvaguarda do montado, um ecossistema “muito particular” criado pelo homem, constituído por sobreiros e azinheiras e que tem “um dos seus máximos expoentes” na serra de Grândola.

A ação, que irá decorrer na herdade das Barradas da Serra e terá como convidada de honra a violoncelista Irene Lima, inclui atividades como a adoção de um sobreiral por uma escola básica do concelho de Grândola, a atribuição dos nomes de artistas presentes no festival a árvores centenárias, a colocação em sobreiros de ninhos construídos com canudos de cortiça virgem e a realização de uma tiragem tradicional desta matéria-prima.

Fonte: http://sicnoticias.sapo.pt/Lusa/2011/06/14/musica-concerto-do-festival-terras-sem-sombra-aproxima-gubaidulina-e-bach-em-grandola

Coloque o Alentejo como primeira opção para estas férias de Verão, tem 21 zonas balneares à sua espera

Três Praias de Eleição, Visite!

Almograve

Praia rodeada de arribas cobertas por um grande cordão dunar. Caracterizada por um areal extenso mas pouco profundo. Oferece boas acessibilidades, zonas de circulação automóvel e área de estacionamento. Pelas suas características convida à prática de bodybord e surf.

Comporta

Localiza-se a cerca de 8 quilómetros da aldeia do Carvalhal, concelho de Grândola. Praia de características rurais, com extenso areal de cor clara com um sistema dunar de grande interesse paisagístico e ambiental.

Porto Covo

Tornou-se conhecida em todo o país através da música de Rui Veloso. É uma praia associada a dunas, tem acesso viário pavimentado em caminho municipal e estacionamento para 173 lugares. Um paraíso na costa alentejana.

Fonte: Semanário Registo (16 de Junho de 2011) pág. 12 e 13

Amieira Marina e Praia do Pego com Bandeira Azul

A Amieira Marina, empresa que gere os barcos-casa no Alqueva, tornou-se na única marina de interior a ser distinguida com a Bandeira Azul. A bandeira que representa a certificação da qualidade ambiental das águas e infra-estruturas de apoio, será hasteada no próximo fim-de-semana.

Segundo o administrador da Amieira Marina, Eduardo Lucas, “a candidatura com sucesso ao galardão Bandeira Azul, foi conseguida com alguns ajustes de sinalética geral, um reforço na informação disponibilizada aos clientes e essencialmente um incremento das acções de formação e sensibilização ambiental”.

O projecto Amieira Marina tece, desde a sua génese, elevados cuidados de ordem ambiental, já que é precisamente do desfrute e vivência da natureza em torno do Grande Lago, que assenta a sua actividade principal. Trata-se do primeiro empreendimento náutico-turístico em funcionamento na zona e engloba todos os serviços inerentes à actividade náutica, nomeadamente o aluguer de embarcações de múltiplos tipos, nomeadamente os barcos-casa, bem com um restaurante panorâmico.

Os barcos são procurados anualmente por centenas de pessoas. Graças à grande autonomia destas embarcações, os utentes poderão navegar pelo Grande Lago nas zonas autorizadas, podendo aportar com facilidade e deslocar-se a pé ou de bicicleta às povoações ribeirinhas e a outros destinos, usufruindo de todo o potencial turístico da região. As embarcações para além dos quartos, das instalações sanitárias e das áreas comuns, possuem zonas de solário, de pesca, e barbecue exterior, pelo que estará garantida a ausência de monotonia para quem alugue estas embarcações. Provas de vinhos e de azeites, cursos de vela ligeira e cruzeiros, ski e wakebord são outras possibilidades de lazer em Alqueva.

Fonte: Semanário Registo (16 de Junho de 2011) pág, 12 e 13

Qualidade de ouro para 22 praias na Costa Alentejana

A associação ambientalista Quercus atribuiu o galardão “qualidade de ouro” a 22 praias do litoral alentejano, sendo que 9 se situam no concelho de Grândola. E que Alcácer do Sal não integra a lista. A nível nacional, foram assinaladas 286 praias que cumprem as novas regras relativas à qualidade da água.

O “ranking” visa realçar as garantias de praias que ao longo de vários anos (cinco neste caso) apresentam sistematicamente boa qualidade, e que portanto, em nosso entender, oferecem uma maior fiabilidade no que respeita ainda a sua excelência na última época balnear” refere fonte da associação.

 Em 2011 existem 515 zonas balneares (432 costeiras e 83 interiores): 447 excelentes (92%), 32 boas, 7 aceitáveis e uma má. Há mais 22 novas praias (15 costeiras e 7 interiores) do que o ano passado.

Praias Premiadas

Grândola: Aberta Nova, Atlântica, Carvalhal, Comporta, Galé-Fontainhas, Melides, Pego, Tróia- Bico das Luas, Tróia-Mar

Odemira: Almograve, Malhão, Milfontes – Farol, Milfontes – Furnas, Zambujeira do Mar

Santiago do Cacém: Costa de Santo André, Fonte do Cortiço

Sines: Porto Covo, Ilha do Pessegueiro, Morgavel, São Torpes, Vasco da Gama, Vieirinha

Fonte: Semanário Registo (16 de Junho de 2011) pág. 12 e 13

 

“Youth Challenging Agins” traz à Amieira do Tejo grupo de 30 jovens de Espanha, Bulgária, Itália, Roménia e França

A localidade de Amieira do Tejo (Nisa) será visitada de 18 a 26 de Junho por um grupo de 30 jovens da Bulgária, Espanha, Itália, Roménia e França para o Intercâmbio Europeu “Youth Challenging Aging” sobre diversos temas: solidariedade e diálogo intergeracional, discriminação com base na idade (gerontofobia, mitos e estereótipos), envelhecimento demográfico e desertificação territorial.

Este projecto é co-financiado pela Comissão Europeia coordenado pela Cooperativa de Solidariedade Social Co(op)ração com o fundamental apoio da Santa Casa de Misericórdia de Amieira do Tejo, Câmara Municipal de Nisa, Junta de Freguesia de Amieira do Tejo, Associação Juvenil Inijovem, Termas da Fadagosa, como também, por alguns residentes que são verdadeiros exemplos de envelhecimento activo no Concelho de Nisa.
O projecto Intercâmbio Europeu “Youth Challenging Aging” tem como objectivos: promover um intercâmbio europeu com jovens dos 18 aos 25 anos; elaborar um painel de debate sobre as formas de combater a discriminação com base na idade (gerontofobia, estereótipos e mitos – a imagem dos seniores vista pelos jovens e vice-versa); discutir sobre a desertificação e a acção futura dos jovens sobre o envelhecimento demográfico e por fim fomentar o intercâmbio cultural em que os jovens terão a oportunidade de conhecer o fabrico do queijo, do barro e do bordado de Nisa, como também, a riqueza história de Amieira do Tejo através dos seus monumentos.
Amieira do Tejo foi escolhida como o local para a realização deste intercâmbio, precisamente por ter vários exemplos de envelhecimento activo e pelo crescimento da população envelhecida que se tem verificado. Por seu turno, o projecto “Youth Challenging Aging” surge para promover o diálogo intergeracional e principalmente para quebrar as barreiras do preconceito e discriminação com base na idade, porque os jovens reconhecem que há uma separação entre gerações e principalmente reconhecem que é preciso agir para travar este distanciamento que terá consequências relevantes para a estabilidade futura da União Europeia – porque uma comunidade só é forte quando promove a coesão, integração, e bem-estar social de todos os seus cidadãos.

O programa da visita a Amieira do Tejo culmina no dia 24 de Junho com uma “Marcha de Combate à Discriminação com Base na Idade”, que terá início às 11H45 e percorrerá as ruas da vila. No mesmo dia, pela 17H00, na sede da Junta de Freguesia ocorrerá um Painel de Discussão sobre o tema “Solidariedade entre gerações, desertificação humana e discriminação com base na idade”. No painel serão apresentadas comunicações dos grupos de jovens de Portugal, Espanha, França, Bulgária e Roménia e terá a participação da Presidente da Câmara Municipal de Nisa, do Presidente da Junta de Freguesia de Amieira do Tejo e do Director Técnico da Santa Casa da Misericórdia de Amieira do Tejo.

Fonte: http://www.noticiasdecastelodevide.blogspot.com/

Feira do Montado de Portel elogiada

Gostaria de começar este pequeno artigo por felicitar a Câmara Municipal de Portel, na pessoa do seu Presidente – Dr. Norberto Patinho – pela feliz ideia que há oito anos tiveram, de projectar e concretizar um certame temático –  a  Feira do Montado.

As feiras são por natureza  espaços privilegiados de troca de conhecimentos, mostra de novidades e propostas de vária ordem, nomeadamente económica e tecnológica, e também de encontro, de propostas de várias actividades económicas em busca de novas oportunidades e parcerias.

Foi com especial afecto que nessa altura, no âmbito das funções que então desempenhava no Ministério, tive a oportunidade de propor superiormente a sua inclusão na programação anual de Feiras do Ministério no grupo das feiras/certames Institucionais Temáticos.

A proposta foi aceite e reconhecido o seu interesse, tendo em consideração que os povoamentos de sobreiros e azinheiras, nomeadamente os sistemas com aproveitamento agro-silvo-pastoril, pela sua adaptação às condições edafo-climáticas do sul do país, desempenham uma importante função na conversão do solo, na regularização do ciclo hidrológico e na qualidade da água.

O novo Quadro Comunitário vem reconhecer o interesse do montado como um sistema de produção a privilegiar.

O PRODER (Quadro Comunitário 2007-2013) estabelece cinco fileiras consideradas estratégicas – vinho, azeite, hortícolas e frutícolas, floresta e produtos associados e produtos de qualidade.

A Estratégia Regional proposta para o Alentejo, como não podia deixar de ser, acolhe todas as fileiras estratégicas atrás enunciadas.

Por considerarmos de grande interesse sob todos os aspectos, a Estratégica Regional contempla ainda a pecuária extensiva como fileira de relevante importância para a nossa Região.

Além destas fileiras estratégicas foram ainda identificadas como fileiras temáticas o regadio e outras infraestruturas, a qualificação e formação profissional e as estratégicas locais.

Estas fileiras estão identificadas numa lógica de complementaridade e de alavancagem do desempenho nas fileiras estratégicas.

Cingindo-nos especificamente ao montado, o PRODER é seguramente uma janela de oportunidades para o seu desenvolvimento sustentado, na medida em que é “tocado” directamente pelas fileiras estratégicas da floresta, dos produtos de qualidade e da pecuária extensiva.

A Região dispõe da área florestal relevante, do conhecimento,  dos instrumentos e da vontade política pelo que,  cumpre-nos ter a vontade e o empenho necessários para  dinamizar o sector, encontrando sempre que possível e desejável as parcerias adequadas no sentido de bem aproveitarmos os fundos que vão ser postos à nossa disposição.

As escolhas vão ser selectivas e visarão o desenvolvimento de práticas de natureza empresarial na agricultura e floresta, numa óptica de orientação da produção para o mercado e num quadro de conservação de valores naturais e paisagísticos associados ao espaço rural, em suma, num quadro de sustentabilidade ambiental.

A Feira do Montado é pois, neste momento, como o tem sido no passado, o local privilegiado para iniciarmos uma nova caminhada que, estou seguro será de sucesso para os promotores de investimento e nessa medida para todos nós.

DIRECTOR REGIONAL DE AGRICULTURA E PESCAS DO ALENTEJO
Dr. João Filipe C. Libório

Fonte: http://www.cm-portel.pt/pt/conteudos/publicacoes/revista/director%20regional%20de%20agricultura%20e%20pescas%20do%20alentejo.htm